Palestra: “MITOS DE CRIAÇÃO”

Palestra "Mitos de Criação - Cosmogonia Egípcia", por Umbra Docens - Garden of Spells.

Palestra “Mitos de Criação”, por Umbra Docens – Garden of Spells.

O Garden of Spells teve o prazer de convidar para a Palestra sobre os
“MITOS DE CRIAÇÃO – Cosmogonia Egípcia”,
na 2ª Virada Esotérica.

Durante o encontro pudemos conversar sobre os mitos que moldaram o pensamento e a vida dos antigos egípcios – bem como – sobre a aplicação mágica desses conhecimentos ancestrais.

Citei alguns livros que tratam sobre os temas envolvidos. Segue então, uma breve lista com essa bibliografia para referência de estudo e consulta:

livros_egito_1

Recomendações sobre Mitologia e Magia Egípcias

  1. Símbolos e Mitos do Antigo Egito – Rundle Clark
  2. The Complete Gods and Goddesses of Ancient Egypt – Richard H. Wilkinson
  3. The Sacred Magic of Ancient Egypt : The Spiritual Practice Restored – Rosemary Clark
  4. The Sacred Tradition in Ancient Egypt : The Esoteric Wisdom Restored – Rosemary Clark

 

livros_egito_3

Recomendações sobre Magia e Simbolismo

  1. O Caibalion – Três Iniciados
  2. O Homem e seus Símbolos – Carl Gustav Jung
livros_egito_4

Recomendações sobre Simbolismo Egípcio e Geometria Sagrada

  1. Esoterism & Symbol – René Adolphe Schwaller de Lubicz
  2. Sacred Science – René Adolphe Schwaller de Lubicz
  3. The Egyptian Miracle – René Adolphe Schwaller de Lubicz
  4. Geometria Sagrada – Nigel Pennick

 

livros_egito_2

Recomendações sobre Mitologia Comparada

  1. O Herói de Mil Faces – Joseph Campbell
  2. O Poder do Mito – Joseph Campbell

Dúvidas? Entre em contato!

http://www.facebook.com/GardenOfSpells

Espelhos Mágicos

“Os espelhos estão cheios de gente.
Os invisíveis nos vêem.
Os esquecidos se lembram de nós.
Quando nos vemos, os vemos.
Quando nos vamos, se vão?”
– Eduardo Galeano.

Narciso - Caravaggio

Narciso, Caravaggio.

O espelho gera a duplicação ilusória da realidade. A visão de nossa própria imagem nos traz a consciência de nós mesmos. Não bastasse este efeito, os espelhos podem ser imbuídos de muitas outras qualidades e poderes, como veremos a seguir:

Magia com Espelhos
A prática mágica com espelhos derivou de antigas técnicas de divinação com água. Estas práticas ainda são comuns entre os praticantes de Magia Egípcia e alguns covens, que utilizam seus caldeirões para divinação.

O espelho mágico é um objeto de poder que opera como uma ponte entre os planos físico e astral, permitindo trabalhos de divinação, projeção astral, comunicação espiritual e banimentos (aprisionamentos), sua correspondência astrológica é, essencialmente, lunar.

Um dos tipos mais famosos de espelho mágico é o Espelho Negro.
Sua superfície é negra e brilhante, pode ser feito em pedra ou vidro. Muitos atestam que as formas ovais e circulares são preferíveis, por serem diretamente conectadas às energias lunares.
Para imbuir os espelhos mágicos de energia lunar e permitir seu funcionamento são usados “condensadores fluídicos”, ou seja, compostos mágicos que misturam elementos naturais e energia espiritual do mago.

Para completar o processo e torná-lo apto para uso, ele deve ser consagrado.

A Consagração do Espelho Mágico
Todos os instrumentos mágicos devem passar pelo rito de consagração. O procedimento visa anular quaisquer memórias vibracionais antigas, carregá-lo com energias específicas e estabelecer um vínculo entre o bruxo e o objeto consagrado. A partir da consagração, todos os instrumentos mágicos devem ser utilizados, exclusivamente, em rituais e práticas mágicas.

Tintura Lunar "Noite Negra", para consagração - por Garden of Spells

Tintura Lunar “Noite Negra”, para consagração – por Garden of Spells

Para consagrar seu espelho mágico, utilize uma poção, ou tintura de ervas lunares, sob a luz da Lua Cheia. Espalhe o líquido com movimentos circulares, no sentido horário, enquanto recita um encantamento ou oração lunar. Tome o espelho negro em suas mãos, extenda seus braços em direção à Lua e “chame” a luz do luar. Visualize-a atravessando o espelho e preenchendo o seu corpo cada vez mais, a cada inspiração.

Quando sentir-se pleno de energia lunar, aproxime o espelho mágico, olhe para o seu reflexo no espelho e diga: “está feito!”. Cubra seu espelho mágico com um tecido negro e mantenha-o assim, enquanto não estiver em uso. Jamais exponha-o à luz solar.

Espelho mágico

Espelho Negro “Teia de Prata”, por Garden of Spells

Utilizando seu Espelho Mágico
Antever o futuro e buscar respostas em outros planos de existência continuam sendo os principais motivos de procura por Espelhos Mágicos. Por isso, trataremos, exclusivamente, deste uso no presente texto.

Eis o procedimento básico para Divinação, que pode ser alterado conforme suas necessidades:
Relaxe, sente-se confortavelmente. Se desejar, faça uma invocação à Uma divindade-guia e queime ervas em Sua honra. Apague todas as luzes, acenda uma única vela e posicione-a paralelamente ao espelho, fora de seu campo de visão. Faça uma invocação-comando, como esta:
“Espelho negro, negro como a noite primordial, a terna escuridão do útero materno, as profundezas do subconsciente e a terra fértil: mostre-me o porvir!”

Esvazie sua mente e fite o espelho. Permita-se adentrar em sua escuridão. Mantenha-se aberto e relaxado. Aguarde as respostas…

O que esperar?
Há relatos de experiências auditivas, visuais e táteis… O nível de percepção de cada um irá definir o “resultado” das tentativas. Além disso, esta técnica requer certo nível de conhecimento de simbologia, pois como todo método divinatório, fala ao subconsciente. Se não obtiver resultados nas primeiras tentativas, tenha paciência, relaxe e tente novamente.

O Garden of Spells preparou uma coleção de Espelhos Negros para você,
com poderosos condensadores fluídicos e uma tintura lunar de consagração!

Conheça os modelos em Espelhos Mágicos Garden of Spells
E você pode adquiri-los diretamente no link:
Produtos Garden of Spells

Boas visões e boa sorte!

MAGIA LUNAR: uma introdução

Moon Magic - Garden of Spells

“Quando admiro a magnitude de um pôr do sol ou a beleza da Lua, minha alma se expande em veneração ao Criador.” -Mahatma Gandhi.

Sua beleza e poder fascinam o homem desde o início dos tempos. Mitologicamente, a Lua representa a Grande Mãe Celeste, soberana do céu noturno, senhora dos mistérios da noite.

Sem dúvida, temos muito a aprender com ela.
Por onde começar?

A Lua está em constante movimento e EVOLUÇÃO.
O movimento lunar é fluído. Sua aparência se transforma a cada segundo – nem mesmo as suas fases são estanques, mas parte de um ciclo ininterrupto.

Uma das possíveis definições de “magia” é “transformação da realidade”. Sendo assim, temos a Lua como Senhora da Magia e Transformação.
Podemos recorrer a Ela para auxílio em práticas mágicas, estudo e transformação interna.

A Lua governa a NOITE.
A escuridão e a penumbra, representam o conhecimento intuitivo e o subconsciente – em oposição à luz solar, que simboliza a racionalidade pura.

A Lua também rege o sono e os sonhos. Portanto, temos a Lua como Senhora dos mistérios e do subconsciente. Esta faceta auxilia em estudos ocultos, despertar a intuição, divinações e sonhos.

A Lua rege as ÁGUAS.
Sua energia tem influência direta sobre a água: seu movimento age sobre as marés,
a duração média dos ciclos menstruais é a mesma do mês lunar (29 dias); Não podemos esquecer que o corpo humano é composto por 70% de água…
A água é o elemento primordial, o “oceano amniótico” de onde a vida surge.
Temos aqui, a Lua como Senhora da Vida. Esta faceta está sempre presente, pois é a própria representação da MÃE, com seu amor incondicional e protetor.

Conectando-se:
Para esta prática inicial, você precisará de:

  • caldeirão e álcool de cereais
  • cálice com água ou vinho branco* (se maior de 18 anos)
  • porções iguais de:
    – Jasmim
    – Cânfora (erva)
    – Salgueiro e
    – Sândalo

Ritual Lunar - Magia Lunar - Moon Ritual - Moon Magick

Sente-se confortavelmente sob o luar, acenda seu caldeirão com álcool de cereais e ofereça as ervas ao fogo.

Saúde a Grande Mãe Lua, inspire profundamente o aroma emanado da mistura enquanto contempla o luar. Deixe sua mente livre de quaisquer distrações, mantenha sua atenção na Lua. Peça à Grande Senhora dos Céus a inspiração e auxílio necessários.

Tome o cálice em suas mãos e estenda os braços em direção à Lua, para que Ela o preencha com sua energia.

Agradeça, derrame um pouco na terra, ou no caldeirão – se estiver dentro de casa (cuidado com as chamas!), tome o restante vagarosamente. Sinta a energia lunar preenchendo seu corpo a cada gole. Feche os olhos por alguns instantes e sinta-se pleno.

Ela é a Senhora da intuição e do subconsciente, portanto, esteja preparado para revelações e ideias. Anote tudo o que for intuído, antes que as atividades cotidianas o façam esquecer!

Está Feito!

Maiores informações sobre magia lunar, correspondências e informações mitológicas em posts futuros.

VERBOS DE OURO

Muitos pensam que a verdadeira sabedoria só pode ser encontrada em documentos raros e empoeirados. Quando, na verdade, ela pode estar muito próxima de nós – em frases e palavras tão simples e repetidas – que não nos damos conta de seu poder.

Como é o caso dos Quatro Verbos de Ouro:
saber, querer, ousar e calar”.
Estes verbos fazem parte da sabedoria mágica, dizem respeito à eficácia dos atos mágicos. Mas, se fizermos uma análise cuidadosa, podemos tomá-los como “bons conselhos” para todas as áreas da vida.

“SABER”

O Arcano II: signo de sabedoria

O Arcano II: signo de sabedoria

Todo conhecimento é válido e desejável.
Seja o conhecimento adquirido através da leitura, meditação, conversas com amigos, experiências, etc.

O bruxo deve estar sempre aberto a novas ideias e sinais, pois a vida e o universo estão em constante evolução. Sempre há algo novo para se aprender (“Nada está parado, tudo se move, tudo vibra” – Princípio Hermético da Vibração).

O maior passo em direção a uma vida plena é o autoconhecimento, pois conhecer a si mesmo é conhecer o universo (“Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o universo” – Oráculo de Delfos / “… Quod superius est sicut quod inferius…O que está acima é como o que está abaixo” – Princípio Hermético da Correspondência).

Antes de mais nada, o bruxo deve conhecer a sua vontade, saber o que quer.

“QUERER”

Uma lenda que nos alerta sobre a necessidade de exercer nossas escolhas e desejos com sabedoria. (“Hijo de la Luna” – Sarah Brightman)

Querer é uma expressão da vontade.
Representa um objetivo, o animus que move o espírito humano. A verdadeira chama do desejo.
Se “querer é poder”, devemos estar muito atentos ao que desejamos… sobretudo quando falamos de magistas.

Querer não é apenas desejar, sonhar, imaginar…
Querer verdadeiramente implica em ação!

“OUSAR”

O Arcano 0: o espírito aventureiro

O Arcano 0: o espírito aventureiro

Significa “arregaçar as mangas”, colocar os planos (saber + querer) em ação. Implica em uma luta contra a inércia e a “zona de conforto”, um chamado à ação.

Isso não significa agir sem pensar… já que o saber antecede este estágio. Mas sim a coragem e REAL vontade de mudar o status quo. O verdadeiro querer, te leva a ousar.

O que resta a fazer depois que a energia foi colocada em movimento?

“CALAR”

20130518-211140.jpg

Tarefa árdua para muitos de nós, mesmo sendo a mais simples. O segredo protege os atos mágicos ao manter seu sucesso e potência a salvo da influência de energias contrárias, como inveja, ciúmes, entre outros. Um modo muito eficaz de reverter um feitiço é anular seu efeito utilizando a mesma ação ritual. Por isso, espalhar o que e de que modo fez – definitivamente – não é uma boa ideia.

Segundo alguns autores, como Christopher Penckzak – em seu livro “O templo interior da Bruxaria”, afirmam ainda, que falar ou pensar sobre um feitiço realizado desvia a energia de seu objetivo, enfraquecendo ou impedindo seu resultado.

Um ótimo exemplo da importância de se manterem segredos, e do poder que as palavras possuem, ocorria no antigo Egito, quando os nomes verdadeiros eram secretos. Os egípcios acreditavam que aquele que soubesse o nome completo de uma pessoa teria total poder sobre ela. Assim, todos usavam um codinome – tamanha era a importância de guardar segredo.

Em resumo…
Na magia e na vida há um tempo para tudo. A grande sabedoria reside em perceber quando é hora de saber, querer, ousar ou calar!

Ankh!

MAGIA NATURAL: Pilares

magia-natural

“Ervas, cascas, flores, sementes, pedras, planetas, Lua e estrelas… Ar, fogo, água, terra e espírito!”

Apesar da Magia Natural ser o mais simples e intuitivo sistema mágico, sua eficácia depende do alinhamento de três fatores – os pilares da Magia Natural:

1. NECESSIDADE

2. EMOÇÃO

3. CONHECIMENTO


Necessidade:

significa que um feitiço só deve ser executado quando não houver outra maneira de se conseguir o mesmo resultado de outra forma e a “causa” deve ser importante para você (seja em benefício próprio, ou de outra pessoa). Esta necessidade, cria uma ânsia por respostas e soluções, esta sensação – por si só – gera uma vibração própria, pois todos os sentimentos são vibrações. Isso nos levará ao segundo pilar:

Emoção:
significa que o praticante deve estar emocionalmente envolvido com a causa geradora do feitiço. A principal força que move a magia é a SUA emoção. Para o ser humano, não há nada mais poderoso que a sua capacidade de sentir. E uma vez mais, emoções e sentimentos são vibrações. A sua dor, amor, esperança, alegria, clamor, etc. são o que há de mais intenso no seu mundo. Por isso, aconselha-se que o próprio interessado na causa execute o trabalho mágico, pois não há ninguém com um sentimento mais forte sobre sua própria causa, do que ele mesmo. Por isso a compreensão das correspondências mágicas e vibrações é tão importante. Pois, nem sempre o interessado é capaz de realizar magia.
Imagine que você saiba que filho de um amigo que não opera magia, necessita de ajuda mágica. Você, por ter um vínculo afetivo com esta pessoa, está também, intimamente ligado à causa a ser trabalhada. Talvez não compreenda tão bem o problema, mas sofre e se compadece da dor e insatisfação do outro. Por isso, está apto a realizar algo por ele/a pois o/a ama. Como as vibrações são próximas, o feitiço seguirá seu curso normalmente.

No entanto, há ainda o caso de pessoas que nos procuram para resolver os problemas de terceiros que não conhecemos, ou ajudar em uma causa importante com a qual não estamos diretamente conectados. Como proceder?
Algumas pessoas tem a capacidade de estabelecer grande empatia com os outros e “colocam-se em seu lugar” rapidamente, outras precisam de maiores evidências. Como tudo é uma questão de vibração, deve-se ouvir atentamente ao pedido, fazer perguntas sobre as causas, conseguir o maior número de vestígios vibracionais dos envolvidos (nome, objetos, etc), para poder somar e conectar-se a essas vibrações.
A melhor maneira de executar esse ato mágico, assegurar sua eficácia e direcionar estas emoções está definida no terceiro pilar:

Conhecimento:
é o resultado da pesquisa, prática e reflexão de suas experiências mágicas anteriores.
É o conhecimento das correspondências mágicas em si. Pois é através da pesquisa e estudo que poderemos levantar o maior número possível delas e estabelecer qual a melhor hora, dia, lua, ervas, pedras, símbolos e palavras para realizar qualquer feitiço.

LEMBRE-SE:
1. TUDO no universo carrega uma vibração específica que pode ser ACESSADA a partir de analogias vibracionais.

2. Crie seus próprios feitiços! Ou, se utilizar algum de base, adapte-o à sua realidade, porque feitiços prontos e comandos em línguas mortas são de pouca serventia no universo da Magia Natural (em termos de Magia Ritual…é outra história e fica para um post futuro). Estas fórmulas podem ter funcionado muito bem para quem as criou, mas excluem o principal “combustível” deste sistema mágico: a emoção.

Leitura sugerida:
“Magia Natural” – Scott Cunningham.
20130504-104756.jpg